15/03/2021 – Fake News
Fake News: origem e conceito

O intuito da presente publicação é analisar e entender sobre a origem e o conceito do termo Fake News. Segundo Letria, a notícia é “um fato verdadeiro, inédito ou atual, de interesse geral, que se comunica com o público, depois de recolhido, pesquisado e avaliado por quem controla o meio utilizado para a sua difusão” (LETRIA, 2000, p. 27).

Então, a partir desse conceito de notícia, o que seria Fake News? Em uma tradução livre, representaria a expressão “notícia falsa”. Infelizmente não é de hoje que se observa uma crescente nesse tipo de prática. Seja para fins comerciais ou políticos, as Fake News têm estado presentes em nosso cotidiano.

A expressão, tornou-se bastante conhecida e amplamente utilizada pelo público a partir de determinados acontecimentos, como por exemplo: o Brexit e as eleições presidenciais dos EUA em 2016, quando nas campanhas dos candidatos Hillary Clinton e Donald Trump deu-se início à veiculação de algumas inverdades a respeito de cada candidato. Você lembra desses acontecimentos? E não parou por aí… em 2018 foi a vez do Brasil ser atingido pelas Fake News na sua eleição presidencial.

No entanto, apesar do recente uso do termo Fake News, o seu conceito, prática e consequências vem de séculos passados, não existindo ao certo uma data oficial de origem. Até o século XIX, os países de língua inglesa utilizavam o termo “false news” para denominar os boatos de grande circulação, o que deixa uma pista de onde TALVEZ venha a origem da palavra Fake News.

O jornal EL PAÍS, trouxe um artigo intitulado de “A longa história das notícias falsas” e afirma que a utilização política das mentiras começou muito antes das redes sociais, e a construção de outras realidades era uma constante na Grécia Antiga. O artigo também afirma que o século XX e o que já vivemos do século XXI compõe a era das mentiras em massa.

O blog Medium também publicou sobre o tema com o título: “A Falsidade é Popular” e aponta que o termo Fake News pode ter surgido por volta do final do século XIX, quando já aparecia em publicações jornalísticas da década de 1890. O texto trouxe diversos exemplos de publicações da época que citavam ou se referiam a notícias falsas, inclusive um texto de 1891 publicado no “The Buffalo Commercial” (de Buffalo, Nova York), que dizia: “O gosto público não aprecia as ‘falsas notícias’ (fake news) e as poções de ‘demônio especial’, como as que lhe foram servidas por um serviço noticioso local há um ou dois anos”.

Atualmente pode-se afirmar que o termo Fake News é utilizado para denominar informações compartilhadas como notícias que não representam a realidade, porém, são compartilhadas na internet como se fossem verídicas, principalmente através das redes sociais, WhatsApp, Twitter, Facebook e Instagram, por exemplo.

A partir de todos os levantamentos, se constata que não se sabe ao certo a data específica da origem da palavra. Porém, estudos demonstram que a expressão vem sendo utilizada na história mundial a séculos. E hoje com acesso da população a internet e a diversas plataformas (Instagram, WhatsApp, Twitter, Facebook, dentre outros) a Fake News só vem crescendo, tomando cada dia mais espaço, forma e consistência. Mas como identificar e combater tal prática? É o que veremos nas próximas publicações!

 

Referências:

  1. LETRIA, Joaquim, Pequeno Breviário Jornalístico. Lisboa, Editorial Notícias, 2ª ed., 2000.
  2. ALTARES, Guilhermo. “A longa história das notícias falsas”; EL PAÍS. Disponível em <https://brasil.elpais.com/brasil/2018/06/08/cultura/1528467298_389944.html>
  3. Blog Medium <https://medium.com/ag%C3%AAncia-comunit%C3%A1ria-de-not%C3%ADcias/a-falsidade-%C3%A9-popular-e9c14a33658>

Genifer Andrade

Pesquisadora e Coordenadora Jurídica da PlacaMãe.Org_. Advogada. Pós-graduada em Direito Administrativo. Alumna do curso de extensão de Governança da Internet da EGI. Alumna do Curso de extensão sobre Dados e Direitos pela CesarSchool.

Curtir

Compartilhar